30 Jul
2020
Coluna da CĂ©lia Villela
 APERITIVO DA FESTA FAMILIAR DE UM ANO DE MARIA ANTONIETA MALULY! SERÁ SÁBADO 
A linda médica geriatra Ana Carolina Maluly com a bonequinha Maria Antonieta, na fazenda da família, em pré-aquecimento pra festa do primeiro aniversário da princesa. Será uma festa restrita a familiares, mas com muito capricho
 Vera Sauma Maluly e o marido, Jorginho Maluly, encantados com a primeira netinha Maria Antonieta.
A festa para os familiares será na linda fazenda da família, sábado, com um brunch chique. 
O tio corujíssimo Jóca Laluly é só mimos com a sobrinha Maria Antonieta. A festa/brunch promete, neste sábado

Compartilhe
0 Comentário (s)

26 Jul
2020
Coluna da CĂ©lia Villela
Privilégio para poucos, a querida dona Guará Cintra Lemos completou 97 anos! Os brindes aconteceram com almoço familiar com o maior capricho, entre os seis filhos amados.
Dona Guará tem 18 netos e 26 bisnetos com a recém-nascida Luísa, a Luli. 
 A mesa do almoço estava finíssima
Maria da Glória,  vovó da recém-nascida Luísa, com sua mãe, a aniversariante dona Guará. Só alegrias!
 O decor foi suave com botões de rosa em vazinhos
 Pouquíssimos netos compareceram, porque com tantos que tem dona Guará, causaria uma "aglomeração", e os tempos são de pandemia. Mariana e Gustavo Aguiar Vilela,  brindaram
 Bolo lindo com flores rosa no topo. Guará 97!!!
 Buquês de rosas enfeitaram o aniversário 
A neta Melina, Glória e a aniversariante
 E assim foi a festa dos 97 anos de dona Guará Cintra Lemos, com os filhos, flores, docinhos, e muito amor! Que venham muitos outros aniversários!

Compartilhe
0 Comentário (s)

29 Jun
2020
Coluna da CĂ©lia Villela
A ARQUITETA BÁRBARA JALLES - UM PAPO "COOL" COM O BLOG CÉLIA VILLELA
A arquiteta Bárbara Jalles fez quarentena de 105 dias, mas continuou trabalhando em "home office".  Se dividiu com os lindos filhotes Garon e Rafael, e o marido, entre a fazenda da família e a bela casa no condomínio Boa Vista.  Linda e mega simpática Bárbara conversou com o Blog Célia Villela sobre a pandemia e estilo de vida. Leiam!

Por que morar bem é importante?
Bárbara- Com a pandemia considero que passamos a valorizar mais nossas casas e que, por isso, é muito importante a gente morar bem, no estilo de cada pessoa. Afinal, estar e ficar em casa, sempre é um prazer, mesmo antes da pandemia. O lar é o lugar que nos acolhe, que nos liberta.

O que a Arquitetura representa no contexto da sua vida?
Bárbara- A Arquitetura me completa, me realiza! É muito gratificante construir sonhos de uma maneira tão única!

Ser mãe?
Bárbara- Ser mãe é meu melhor papel. Não seria tão realizada e completa sem meus filhos, que são minha alegria e minha maior realização.

E o Rafael Maia, seu marido, o que ele representa?
Bárbara- Traçar um caminho ao lado de uma pessoa que amo faz a minha vida ter muito mais sentido! O Rafael me apoia, me aplaude e me completa! É uma benção enorme traçarmos uma vida ao lado de quem amamos e admiramos!

Pensa um dia em voltar viver em rio Preto?
Bárbara- Amo Rio Preto! Minha cidade que tenho orgulho e admiração. Nunca sabemos o dia de amanhã... se o caminho for esse voltarei com muita alegria para lá!

O que a pandemia nos ensinou?
Bárbara- A pandemia nos ensinou muito! Com certeza daremos mais valor ao oque é realmente essencial em nossas vidas!

Obrigada querida pelo bate-papo
Bárbara- Eu que agradeço.

 Bárbara e family, Garona, Rafael Filho e o marido Rafael. Família linda!

Compartilhe
0 Comentário (s)

26 Jun
2020
Coluna da CĂ©lia Villela
A notícia de que o Buffet França fecha suas portas por questões financeiras caiu como um choque para o segmento de festas. Uma perda! Porém, não tinha mais como sustentar o alto custo e despesas fixas, sem nenhuma entrada. A coluna cobriu vários casamentos memoráveis no Buffet França, afinal, araçatubenses desde sempre amavam dar festas de casamentos no França. Leia mais...
O mercado de eventos foi um dos primeiros segmentos a sentir a crise financeira decorrente da pandemia do novo coronavírus. Sem a realização de festas por mais de 100 dias, alguns negócios do ramo não tem conseguido se manter e, infelizmente, fecham as portas.
O setor de festas, principalmente de casamentos, vê com pesar o encerramento do Buffet França. Quase uma nota de luto!
Com uma extensa trajetória de atuação no ramo, desde 1950, o bufê começou sob o comando do empresário Nilson França. Orgulhosos do empreendimento, a família sempre fez questão de dar continuidade ao serviço de requinte. Mantinham a qualidade desde a época do seu pai. Sempre impecável!
Por passar de geração em geração, atualmente estavam à frente da empresa os filhos de Nilson, José Carlos, Rita e Gisele França, além de Joaquim Oliveira, sócio-fundador. Enquanto o neto, o chef de cozinha Gustavo França assumiu a responsabilidade dos quitutes deliciosos do bufê. A pergunta que fica é: será que as grandes festas voltam a acontecer?


Compartilhe
0 Comentário (s)

22 Jun
2020
Coluna da CĂ©lia Villela
 ESTOQUE DE VIDA... O QUE FAZER COM O QUE RESTA?  Crônica Por Célia Villela

Aos 62 anos de idade o publicitário Nizan Guanaes afirmou que precisa resolver o que fazer com este restante de “estoque de vida”. Achei interessante o uso da palavra “estoque” neste contexto, afinal, como diz meu amigo Arthur Leandro Lopes, que entrou no grupo de risco pouco tempo antes da pandemia, também reflete muito sobre esse restante de vida. Ele diz que temos que priorizar o tempo.
Quando a gente entra nos sessenta, que parecia tão longínquo quando jovens, a vida passa a ter um valor imensurável.
Cada amanhecer (bem) é um suspiro de gratidão. Cada anoitecer (bem) é outra gratidão.
E você aprende cada vez mais a conversar com Deus, nutrir a fé, que é algo totalmente individual.
Nossa Senhora, a eterna mãe que protege, também nos concede força. Nesta fase a vida fica mais espiritualizada do que materializada.
Isso não é questão de “estar pronto” para a morrer!
Não! É porque a gente enxerga a vida de outra forma, e sente que seu tempo está encurtando.
Aí você pensa nas coisas materiais que acumulou ao longo desses anos. Com quem vai ficar os tapetes persas, os lustres antigos, as joias de família? Não! Não é apego, mas essas peças materiais fazem parte da vida da gente, tem histórias e memórias. Esses pensamentos surgem quando você reflete que a esse espaço de tempo é apenas uma passagem. Pra onde?
Com a pandemia o mundo ficou menor, o vírus veio da China, atravessou o planeta por meio de humanos. Com o isolamento social as pessoas têm medo de humanos, porque hospedam o vírus.
A família, os filhos, netos, amigos tem que ficar distantes pra não transmitir o vírus.
Aí você dá um valor incrível para todas essas pessoas que fazem parte da sua vida.
Tudo vai passar! Quem sabe o ser humano se torne um pouco melhor depois desta experiência planetária. Porém, não creio!


Compartilhe
5 Comentário (s)

Primeira | Anterior | Próxima | Última
Total: 778 Itens

Célia Chacra Villela é jornalista, construiu sua carreira na Folha da Região (Araçatuba-SP), onde assinou durante muitos anos respeitável coluna social, crônicas, biografias e narrativas de viagens.  Webjornalista e Digital Influencer no Blog Célia Villela.. 
Pós-graduada em Comunicação Empresarial, membro da Academia Araçatubense de Letras, autora do livro de crônicas, "Cá Entre Nós"
 

 

© 2013 Blog da Célia Villela - Todos os Direitos Reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido, ou usado, exceto com a permissão prévia da jornalista Célia Villela.